PROGRAMAÇÕES DA INFÂNCIA

A importância da primeira infância e seus registros está fundamentada no fato de que a partir do nascimento, o bebê começa a elaborar, de forma cada vez mais independente da mãe as suas experimentações. Nos primeiros meses de vida é muito dependente de todos, pois não tem condição de se alimentar e locomover-se sozinho. Quanto mais seguro e harmonioso for o ambiente, a relação das pessoas mais contribuirá para que as primeiras experiências sejam agradáveis, alegres e positivas. Alimentação, proteção, carinho, estimulação, são necessários para desencadear o processo de assimilação independente.

As emoções que a mãe e a família sentem, são passadas para o bebê. A emoção positiva ou negativa é passada para ele, durante suas primeiras experiências dependem da segurança com que o adulto se comunica com ele.

Exemplo: Se a mãe, ao amamentar o primeiro filho recém-nascido, chora, desespera, sente-se insegura, o bebê registra que filhos incomodam, que dão trabalho. O choro, o medo e a angustia são emoções negativas que são registradas com maior intensidade por ser uma ameaça à sobrevivência.

As emoções agradáveis, riso, alegria, aplausos atraem e entusiasmam a criança a prosseguir, a buscar novas aventuras. As emoções desagradáveis assustam, aborrecem, tolhem suas iniciativas.

Até os dez anos de idade, a criança passa sucessivamente por fases e etapas importantes e fundamentais, conforme a experiência individual de cada um, dentro do processo de evolução física, mental e emocional, determinando características definidas. Cada etapa vencida pressupõe patamar para uma nova.

Desde cedo, limites são necessários para a vida. É importante a organização e disciplina permitindo e incentivando a participação da criança em tudo, que aprenda todo o básico, inclusive a organização e manutenção da casa, quarto, banheiros ou material escolar. A criança precisa ser amada, respeitada, valorizada, compreendida, estimulada para aprender que a vida é bela, que ela é inteligente e capaz. E que no processo de aprendizagem errar é humano e que tem sempre o direito de buscar outra chance, até acertar. Que cada erro possa ser analisado com calma para que não aconteça novamente. Que cada acerto possa ser reforçado para que a criança confie nela mesma.

Na infância em especial, o ambiente telepático da casa, é fundamental na percepção da vida. A criança interpreta os fatos da vida baseada nas vibrações da mãe, pai e outros familiares ennvolvidos.

Gestação feliz